História
Introdução História Equipamento Segurança Vento Técnica
Mareações Jogos De A a Z

a

O Windsurf nasceu do sol, da água quente dos trópicos e dos ventos Alísios do Pacífico.

A Califórnia é o Estado mais inventivo dos Estados Unidos da América: arquitectura, música, educação, experiências de todos os tipos, todos os grandes movimentos de pensamento e de criação americanos, partiram da costa oeste desde há 50 anos.

A primeira prancha de Windsurf foi criada a partir de uma prancha de surf, à qual um americano, Newman Darby, em 1964, lhe juntou uma vela com um mastro agarrado à prancha através de cordas. Esta forma não foi muito satisfatória pois tinha fraca capacidade de manobra em relação ao vento.

Foram precisos os trabalhos de um engenheiro aeronáutico, Jim Drake e de um arquitecto californiano, Hoyle Schweitzer, para criar uma peça articulada (CARDAN) e uma retranca que permitissem a total capacidade de manobra e assim se chegar à forma básica da prancha actual: Flutuador, mastro, retranca e vela. Surgia assim a primeira marca de pranchas em 1968, o que torna o Windsurf um desporto extremamente recente.

Desde 1968 até agora, o Windsurf sofreu um grande desenvolvimento em todos os sentidos: tipos de pranchas, de velas, mastros e retrancas cada vez mais leves, mais resistentes e mais velozes, dando cada vez maior prazer aos seus praticantes.

Talvez a evolução mais importante, tenha sido a dada pelo aparecimento do “Fun Board”, que permitiu a navegação nas ondas, com ventos fortes e alta capacidade para planar sobre a água, possibilitando velocidades impressionantes, tendo a prancha de Windsurf sido, por vários anos, a embarcação à vela com o recorde mundial de velocidade.